sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Muito mais que uma festa de casamento...

Olá gatas-garotas...

Ontem estava eu lendo o blog da Thania, quando um dos posts me fez pensar no quanto a organização da festa do casamento pode ser uma experiência de conhecimento mutuo.

Hoje percebo que muitos casais acabam se casando com 1, 2 anos de namoro, na fase da paixão, onde os defeitos ainda não apareceram. Nada contra, as vezes eu até acho que gostaria de estar me casando nessa fase, onde tudo é lindo-maravilhoso. Mas por outro lado os meus quase 8 anos de namoro me fizeram descobrir que AMO o Manoel APESAR dos seus defeitos. E nesses oito anos já passamos por muitas coisas. Estava ao lado dele quando ficou quase um ano desempregado; apesar de separados ele estava comigo quando perdi a minha vó... isso se chama CUMPLICIDADE.

Mas a inspiração para este post é outra. A FESTA DE CASAMENTO. Este momento acaba servindo para que o casal experimente uma situação que é a mais apontada pelas pessoas casadas com quem converso como sendo a pior parte do casamento...o dinheiro (ou melhor, a falta dele).

Na organização da festa os dois acabam se empenhando de alguma forma...se a família vai bancar os gastos, pode ser o momento de pensar como vão se virar depois. Se são os noivos que arcam com tudo, aprendem a ser flexíveis, conversar sobre as escolhas, eleger prioridades.

No meu caso, eu estou arcando com 80% dos gastos, visto que esse é um sonho meu, o Manoel queria só “juntar as escovas de dente”, mas por perceber a importância disso tudo pra mim, entrou de cabeça e participa de tudo...

No começo do ano conversamos algumas coisas e pedi que ele também fizesse um pouquinho de economia na compra de DVDs (que ele ama) estabelecemos que só seriam comprados os da coleção (ele coleciona filmes que foram baseados em HQ). Faz uns dois meses que tivemos o seguinte diálogo:

ELE: Amor, acho que vais brigar comigo...
EU: Hum...o que comprasse agora???
ELE: Uma coisa que na loja a gente viu no ano passado e custava quase mil...Ai passeando pelo ML eu achei por quinhentos e ainda vinha um de brinde...
EU: ??????
ELE: A maleta com todos os filmes do 007...
EU: Ta amor, nesse caso não vou brigar contigo pq foi uma ótima oportunidade. O dinheiro é teu, então desde que arques com o que te comprometesse em relação ao casamento pra mim está bom!!!
Pronto...vivemos felizes para sempre...hauahuahauha

Pra fechar pq acho q ngm vai ler mto mais do que isso...eu acho que a base forte de um casamento não pode ser só o amor...a flexibilidade, a compreensão e a cumplicidade tem o mesmo peso.

E a festa pode ser a oportunidade ideal para aqueles que ainda não enfrentaram “grandes pedreiras” na relação conhecerem o outro, sua forma de agir e pensar diante de situações adversas e escolher se é isso mesmo o que querem!!!

Bjokas e até semana que vem!!!

7 comentários:

Than disse...

Pois é...
Primeiro obrigada por ter lido tão a fundo meu blog...rs...
Eu concordo, por isso fiz aquele post!
Muita gente acaba se enganando um pouco antes de casar e se esquece q existe um pós-casamento.
Vc disse td q a base de um casamento não pode ser só o amor. Nao mesmo. TUDO tem q ter seu peso.

Adorei!

Bjinhoooos e ah, obrigada pelo conselho lá no "A caminho do positivo".
Eu sei sim q a ansiedade atrapalha e muito....por isso estou tentando ser mais calma dessa vez...antes eu orava e pedia a Deus um filho, hj eu oro e peço PACIENCIA...uma coisa leva a outra né??? rs

Beijos

Ale - Noiva Estressada disse...

Oi Cécil,

Pra mim também não foi fácil conseguir fazer uma festa do meu gosto, meu noivo não queria festa, queria uma viagem e casar no civil e estava ótimo. Mas calma aí, os sonhos dele são os meus e queria que os meus fossem o dele também, afinal não vamos ser um só?!
Depois de eu explicar tudinho pra ele, ele concordou e está me ajudando em tudo, claro que não pega o telefone pra ligar pra fornecedores, fazer orçamentos e tudo mais, mas colabora com o que peço a ele.
E quanto aos gastos... supostamente ele não deveria comprar um grampo fora do que fosse para o casamento, maaaas as vezes ele da uma escapulidinha, coisa bobinha mesmo, mas eu vou me estressar? Só faço aquela carinha pra ele saber que não foi o que combinamos, e deixo pra lá. Afinal o dindin é dele né. A "minha parte" vem dos meus pais. Porque estou desempregada e meus pais fizeram questão de ajudar.
Enlouquecer junto faz parte!! rsrsrs

Bjokas

ZY disse...

Cosncordo plenamente com vc...é nessa hora que o "bicho"pega srssr!!!mei namorado/quase/quase noivo, também não liga pra detalhes que eu ligo...sabe nem pra lua de mel ele liga muito...mais ess eé meu sonho...vamos ter que dividir tudo por papai e mamãe não vão bancar, mais eu acho que temos que ter os pés no chão realizar noso sonho dentro do que é possivel né?!Vamos ver no que dá...por que anossa grana tá curta...e nós vamos tentar casar...ser felizes...e sem trilhões de dividar pra pagar deposi do casório né?!!Eu amei seu post!!bjs!!

Simplesmente Rê disse...

Concordo plenamente com tudo o que você "disse".

Casar muito cedo eu nunca fui a favor. Casamento é consequência de maturidade no relacionamento e quando esses são muito curtos, confundem tudo.

Sobre a festa, eu sempre quis ter, não pra agradar a família, fazer um "rega-bofe" 0800, mas porque eu quero prolongar ao máximo um dos dias mais especiais da minha vida.
Não me importo de ser algo simples, o que quero mesmo é que esse dia custe a terminar.

Bjinhos,

Mayra disse...

To adorando q tá reparando e comentando sobre o layot novo! Fiquei tão feliz, por ter achado ele!
Ainda bem q não contou sobre o filme!!
Acho q só vou poder ir no fds q vem, sempre fui viciada em cine, e fico nervosa agora q quase naum vou!!

Sobre o seu post, eu gostei muito, nunca tinha pensado desse lado da festa! Realmente envolve muita coisa! Eu nem sei se faço ou naum!

E assim como vc, vou me casar com bastante tempo de namoro, caso no dia q completamos 6 anos!!!

Bjos

Janete Pimenta disse...

Cécil, obrigada pelo coments lá no blog...viu q noiva lindaaaaaaaa!!!
beijos
Jan

Maitê disse...

Queridona ...

Concordo com TUDO o que vc escreveu !!!

Acho principalmente que as meninas hoje em dia, se casam muito "rápido" e não conseguem amadurecer o relacionamento.

Namorei 5 anos e meio o meu marido e hoje esta nossa base está sendo fundamental para enfrentarmos alguns problemas.

Beijinhos enormes !!!!!!!